Copy
14 de agosto de 2020
Oi <<Nome>>

Esta Interfaces foi feita para você :) 

Nem só de eletrônicos de consumo e lançamentos de produtos vive a newsletter. Esta semana temos dois exemplos disso: o impacto da ação da Epic Games ao enfrentar a Apple sobre as taxas cobradas em itens dentro dos jogos e como o anúncio de Kamala Harris na chapa democrata é algo bom para as pautas nem sempre positivas das grandes empresas de tecnologia (Google, Facebook, Amazon e por aí vai). 

Mas tem também Cardi B inventando moda na internet, Disney+ no Brasil (finalmente), um sofá gamer (!!!) e Antonio Fagundes para compensar. Boa leitura e até semana que vem - Henrique e Samir
Eletrônicos de consumo
dobro de tela
A Microsoft antecipou o lançamento do smartphone Surface Duo, com duas telas e rodando Android. Muita gente não entendeu o conceito do produto e reclamou de falta de configurações avançadas. A turma de Redmond não quer brigar com Samsung e Apple no mercado de smartphones. O Surface Duo é um dispositivo voltado para produtividade, não a tirar a melhor foto com mais megapixels ou ser o mais rápido do velho oeste.

Com o preço de US$ 1.399 e o conhecido desinteresse da Microsoft em trazer hardware para o Brasil sem que seja Xbox ou mouse/teclado, impossível imaginar o produto lançado por aqui. Vale notar que a Microsoft segue Google e Samsung na política de prometer atualizações do sistema operacional por três anos
Dobrável nada, a Microsoft quer é o dobro de tela. Mas será que alguém compra além de executivo da casa? (Microsoft/ Divulgação)
A volta dos que não foram
O Motorola razr, o smartphone que já leva o prêmio de mais injustiçado do ano por antecipação (atrasou e foi lançado no começo da pandemia, ninguém viu - mas também não era a oitava maravilha do mundo), tem uma nova versão com 5G a caminho: a Motorola marcou evento online para 9 de setembro (e nem vazou direito ainda, olha só! Um milagre para os padrões da Motorola).
Ok Google, lembramos de você
A JBL anunciou duas novas caixas de som portáteis com Google Assistente integrado e preço alto, chamadas JBL Link Music e JBL Portable. Na oferta de produtos para assistentes digitais, a Amazon Alexa ainda está bem à frente do Google no Brasil.
Mais caixas com Google Assistente e o ecossistema ainda está crescendo (JBL/Divulgação)
Pomar de vazamentos
A partir de setembro, veremos uma enxurrada de novos produtos Apple, com novos iPads e Apple Watch sendo anunciados pelo velho e bom comunicado de imprensa. Em outubro, na semana do dia 12, devemos ver o evento (online) para apresentar o novo iPhone 12, com aparelhos chegando às lojas ainda em outubro. O iPhone 12 Pro só chega às lojas em novembro - tudo informação do Jon Prosser, que costuma acertar essas coisas.

Em tempo: Tim Cook, CEO da Apple, entrou para o clube dos bilionários. E a Bloomberg diz que a Apple vai lançar uma assinatura única (Apple One) para os serviços da casa (News, Arcade, TV+, iCloud, Music e um novo de exercícios).
Fora da caixa
A Xiaomi lançou na China (e só para aquele mercado) uma TV transparente, a Mi TV Lux OLED Transparent Edition. Pelo que entendemos, ela fica translúcida quando desligada, mas também pode mostrar imagens "flutuando" quando você vê a programação do dia. 
Sonho de arquitetos, decoradores e deslumbrados, este modelo não vai chegar no Aliexpress (Xiaomi/Divulgação)
Futuros
Prioridades
A HMD Global, que produz smartphones com a marca Nokia, recebeu um investimento de US$ 230 milhões para expansão em mercados emergentes, incluindo o Brasil e a Índia. O dinheiro vem de empresas como Google e Qualcomm
5Genérico
Quando a Motorola lançou o Moto Edge 5G DSS com a Claro, a Interfaces disse que aquilo não era 5G de jeito nenhum. Agora a Vivo - que também oferece um 5G DSS em São Paulo - diz que é "tapeação" e é "similar ao 4G" (adoramos executivos sincerões).

As outras operadoras vêem como "transição" (TIM) e "auxilia na transição" (Claro). Ooops!
Cookie é bom
Da série de coisas que não precisavam ser reinventadas, mas alguém jogou um caminhão de dinheiro de venture capital em cima: chocolate para usar em cookies.

A Dandelion, de San Francisco (onde mais?) foi fundada por um designer/milionário da Tesla e promete dar um novo significado aos pedacinhos de chocolate que "derretem melhor" quando misturados à massa do carro-chefe da loja. 
Nada passa incólume pelo dinheiro do venture capital. Mas parece um cookie comum (Dandelion/Divulgação)
Engenharias
A história por trás do complexo mundo do som de portas de carro batendo. E dos tecidos tecnológicos antivirais que equipam máscaras por aí. 
Retrô - e tudo bem
Sites de notícias ~ quebraram a internet ~ ao descobrir que a rainha dos céus Boeing 747 ainda usa disquetes para atualizar o software. Lito Souza, do Aviões e Músicas, explica que não tem nenhum problema nisso. 
O dobrável que queremos
O protótipo da E Ink para o futuro dos e-books é sensacional: finalmente um leitor com duas telas, dobrável ao meio. O negócio ainda permite anotações e grifos com uma caneta stylus (enquanto isso, Samir joga dinheiro na tela, por saudades do Kindle DX e a presença da famosa canetinha).
Efeito colateral
O banimento do WeChat nos Estados Unidos pode causar problemas para a Apple e seus negócios na China.

Em tempo: a Huawei já está quase sem chips próprios para seus smartphones.

Achados amazon da semana
Cultura digital
SEO ou não SEO? Eis a questão
O IGN americano soltou um "review em andamento" do novo jogo dos Vingadores. Peraí, "em andamento"?

A questão aqui - e vale para games, tecnologia, política e sabão para lavar roupa - é se tem algum jornalismo/crítica no processo ou é algo feito apenas para otimizar o conteúdo ao máximo e gerar mais cliques vindos do Google? A prática do SEO (otimização para buscas) leva ao clássico dilema do "ovo ou galinha": um editor prioriza notícias/produtos que trazem mais cliques, mais audiência, mais faturamento ou o que é notícia de verdade, mas que corre o risco de não render nada? No fim das contas, quem ganha é o algoritmo. 

Nos sites de tecnologia, conteúdo motivado por SEO é rei, e nos espanta ver que só agora o mundo dos games descobriu isso (ou explora de forma mais explícita). Vale uma menção honrosa para um site que fazia "review preliminar" na coletiva de imprensa. Tudo pelo clique mesmo? Nem precisamos responder (se precisar de ajuda profissional, a Interfaces pode ajudar sua marca a filtrar isso). 

Ah sim, o Google - que não fala muito sobre isso porque é uma das suas galinhas dos ovos de ouro - começou a atualizar os resultados de buscas esta semana, e os especialistas já estão um pouco desesperados
Big Tech no lucro
A escolha da senadora Kamala Harris como candidata a vice-presidente dos EUA na chapa Democrata tem impactos no mundo da tecnologia - e isso é bom para o pessoal do vale do Silício, preocupado com maior regulação das suas atividades.

Kamala Harris conhece bem essa turma da época que foi procuradora-geral em San Francisco. Figurões como Sheryl Sandberg (Facebook), Laurene Powell Jobs (viúva de Steve Jobs) e Marc Benioff (Salesforce) doaram para campanhas de Kamala no passado. 

Vale lembrar que o antigo secretário de imprensa da senadora hoje é um dos gerentes de comunicação do Twitter - e os republicanos estão reclamando. De qualquer forma, não devemos ver grandes mudanças sobre o que as Big Tech (Google, Amazon, Facebook) fazem em um potencial governo Biden.

E sempre bom lembrar que Mark Zuckerberg morre de medo de Elizabeth Warren - ainda bem para ele que Kamala Harris foi a escolhida.
Com roupas
Cardi B lançou uma página no Only Fans com assinaturas de US$ 4,99 ao mês. Mas a cantora não vai mostrar nada ousado por lá, só coisas da vida (nada que o clipe de WAP não resolva).

Only Fans é aquela plataforma de assinatura para amadores mostrarem sua arte e ganharem algum dinheiro com seus corpos - e a interação deles com outros corpos também, todo mundo sem roupas e tal. 
O rei do 🐮
Antonio Fagundes é um ator que interage muito no Instagram com seus fãs, mas não é um robô.
esse é o caminho
A Disney+ será lançada mesmo em novembro no Brasil e América Latina. Nada de preços ainda, mas devemos ver um movimento de títulos Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic deixando outras plataformas, como Amazon Prime Video. E a temporada 2 de O Mandaloriano chega simultânea ao lançamento nos EUA.

Se comentou sobre a possibilidade de o serviço de streaming encontrar dificuldades para chegar em terras brasileiras (a esperança de algumas operadoras) em razão da lei que exige um percentual de conteúdo nacional na plataforma. A Disney se garante e tem conteúdo para isso (e não são só o Zé Carioca e o mestre Jedi Syfo-Dias que têm a brasilidade para garantir isso).

E mais um streaming chega ao Brasil em 2021, o da ViacomCBS.
"Finalmente chegaremos ao Brasil", comentou Mando em nossas cabeças (Disney/Divulgação)
Doeu
O New York Times testou o Reels, mais um clone do TikTok integrado ao Instagram. "Confuso" e "não é bom" são as conclusões. E já tem mercado alternativo vendendo visualizações no Reels. 
O que o Facebook fez certo esta semana
Vai colocar uma página forçando os usuários a ler (cof cof cof) contexto e informações de verdade sobre Covid-19 antes de permitir o compartilhamento. É uma espécie de pedágio contra a disseminação de informações falsas. 

O Facebook também passa a filtrar páginas de noticiários locais que são usados por grupos políticos para gerar influência no discurso eleitoral.
O que o Instagram (e o TikTok) fizeram errado esta semana
O Instagram foi acusado de coletar dados biométricos de 100 milhões de usuários. Mas é o TikTok que espiona, né?

Espera aí: o TikTok também coletou os endereços MAC dos seus usuários, que ajuda a direcionar publicidade de forma mais eficiente (e suja). Argh.
Queremos
O WhatsApp finalmente testa o recurso de usar o app em vários dispositivos ao mesmo tempo, como o Telegram faz há tempos. Mas será limitado a quatro dispositivos.
DNA do Excel
A mania insistente do Excel em transformar tudo em data fez cientistas se unirem para criar um novo padrão de nomenclatura de genes - já que a Microsoft não atualiza a função que vive causando erro em bases de dados em laboratórios. 
Gringos imitando
O ilusionista Dave Blaine vai voar em balões de hélio para tentar cruzar o rio Hudson de New Jersey para Nova York, tudo transmitido pelo YouTube em 31 de outubro. Já vimos isso aqui com o padre baloeiro e não deu muito certo.
Fale mal, mas não fale de mim
A Amazon Music e o Audible resolveram surfar a onda dos podcasts para tentar concorrer com o Spotify. Pequeno detalhe para os criadores: não podem falar mal da Amazon ou dos seus serviços.
Nostalgia
Uma lista de 10 tumblrs para seguir em 2020.
App da semana
Bridgefy, o aplicativo da vez usado em protestos populares mundo afora.
Games
Em tempo para o natal
O Xbox Series X tem sua chegada prevista para novembro. Ainda sem data específica definida.
Epic contra a rapa
Cansada de deixar uma comissão de 30% para Apple e Google, que cobram de todas as transações feitas no iOS e Android, a Epic (que produz o Fortnite) passou a fazer microtransações (as compras de tranqueiras dentro do jogo, como roupinhas de personagens) sem passar pelo esquema das lojas oficiais.

A Apple baniu, a Epic apelou para a justiça. Logo após o Google também decidiu por retirar o Fortnite de sua Play Store (e também recebeu a visita do processinho). Para instalar o jogo nos aparelhos com Android os jogadores devem baixar o APK direto do fornecedor, e não da loja do Google.

É mais um capítulo de uma antiga queda de braço entre as distribuidoras (principalmente Apple) e produtores de apps (Spotify manda oi), só que agora, com um player realmente grande, a Epic. E que chama atenção para a Apple de novo semanas após o CEO Tim Cook testemunhar no Congresso americano e a União Europeia investigar a Apple sobre práticas antitruste.

Fica a questão: a Apple de 2020 é a Microsoft do início do século?
Sucesso com trapaça
O sucesso do momento é Fall Guys, um jogo equiparado às Olimpíadas do Faustão. Mas não é perfeito e tem um esquema de cheats.
Cara Nova
Finalmente a Amazon resolveu fincar a bandeira na Twitch Prime, que agora passou a se chamar Amazon Prime Gaming - e apresenta alguns benefícios novos para os assinantes.
Efeméride
Há 10 anos a Blizzard chegava oficialmente no Brasil.
Partida Rappidinha
A Rappi lançou uma área de entretenimento que inclui games: agora o serviço de entregas diz que já teve mais de 520 mil partidas jogadas de gente esperando o pedido.
Casa & decoração
Pense fora da caixa, pare de se limitar. Para que falar em cadeira gamer quando se pode ter um sofá gamer? Combina com o apartamento gamer que falamos outro dia.
Leituras longas
Binod Binod Binod
Binod é uma das tendências/memes mais esquisitos da internet em 2020, e o NDTV conta sua origem no Youtube indiano. 
A imitadora
Sarah Cooper ficou famosa por dublar Donald Trump no seu TikTok. A Wired inglesa fez um perfil da comediante, que acabou de assinar com a Netflix.
Surtadinho
Gary Vee é um dos mais incensados gurus do marketing digital nos últimos tempos (pelo menos ele faz alguma coisa, diferente daqueles que só falam), e a Marker fez um perfil da figura única.
Acessibilidade é importante
No G1, a história de como o canal Sexy Hot está adaptando seu conteúdo adulto para cegos e surdos. 
5 meses já
O Mashable faz um balanço tecnológico dos aprendizados durante o trabalho em casa durante a pandemia.
Estudos de caso
No Designed By Cave, uma análise da interface de usuário dos bloquinhos LEGO com tela de computador. E no How To Geek, a história da CAPSLOCK.
Techbiz
Uma pedrada de dinheiro
A Stone, de maquininhas de pagamento, comprou a Linx, desenvolvedora de software de gestão do varejo, por R$ 6,04 bilhões (90% em dinheiro, 10% em ações). Faz sentido unir as duas bases das empresas, que têm muito em comum. 
Avoa, comida!
Expectativa: ANAC liberando o iFood (que vai virar vale-refeição também) entregar comida via drone. Primeiros testes começam em Campinas e levam o pedido da cozinha até uma central de entrega, não até a casa do cliente (ainda) e vão usar os serviços da Speedbird Aero. 

Realidade dura brasileira: drones sendo roubados em um futuro próximo.
Com senha
O Dropbox, serviço de armazenamento na nuvem, lançou novos recursos esta semana: backup do computador, gerenciador de senhas e uma pasta protegida para documentos sensíveis.
Tóxico
Leitura longa de negócios a todo mundo que acha que o mundo de startups no Brasil é lindo e cheio de estrelas. Não é, e Monique Fernandes conta alguns motivos.

Ainda no tema, precisamos parar de incensar geniozinhos tecnológicos
de volta para o futuro
Globo, Via Varejo e a agência Y&R anunciaram a criação de ações de T-Commerce (comércio televisivo) para venda de produtos direto da tela da sua TV.  

O progama É de Casa é o primeiro a ser testado com o novo sistema, que lembra a velha e boa promessa de interatividade da TV digital com Ginga, que nunca saiu do papel direito: nenhum fabricante de aparelhos fala mais nisso, apesar de existir ainda regulação requerendo Ginga embarcado nos modelos novos. 

De qualquer forma, é trabalho demais para o espectador: precisa achar um botão no controle remoto para abrir um espaço na tela que... mostra um QR code.

Não era mais fácil botar o QR code direto sem ter um passo adicional? Povo das lives da quarentena já entendeu faz tempo que esse é o caminho para engajar compra e agradar patrocinador.

Quem diria que em 2020 estaríamos defendendo QR code. 
Compartilhe